Pacote de bondades do BNDES: caminhoneiros podem financiar veículos com juros menores

Com os avanços do Programa Procaminhoneiro do BNDES, parece que a tão sonhada renovação da frota brasileira de caminhões finalmente vai sair do papel. Imagem retirada de http://www.amocaminhoes.com.br.

Fonte: Agência CNT de Notícias

Financiar caminhões e equipamentos de transporte rodoviário de cargas está mais fácil no Brasil. Como parte do pacote de medidas anunciado pelo governo federal para o estímulo ao investimento econômico do país, o BNDES reduziu taxas e deixou de exigir valor de entrada para as aquisições.

O programa Procaminhoneiro agora conta com taxa de juros de 5,5% ao ano. Anteriormente, esse índice era de 7%. Outra mudança é o financiamento total (100%). Até então, o comprador precisava dar uma entrada de, no mínimo, 10% do valor.

Para o presidente da Confederação Nacional do Transporte (CNT), senador Clésio Andrade, as novidades são positivas para o setor, que se esforça para renovar a frota de caminhões. Segundo dados da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), existem quase 1,7 milhão de caminhões registrados no país. A média de idade dos mais de 780 mil veículos de transportadores autônomos é de 19,1 anos, enquanto a dos caminhões de empresas (900 mil) é de 8,4 anos.

“A CNT defende uma política de governo para a renovação da frota, seja por razões econômicas, para tornar mais eficiente a atividade transportadora, seja por questões ambientais. Os novos caminhões com padrão Euro 5, obrigatórios desde este mês de abril, emitem muito menos poluentes”, conclui Clésio.

O prazo máximo de financiamento, pelo Procaminhoneiro, é de 96 meses. Os recursos do programa podem ser utilizados para financiar a aquisição não apenas de caminhões, como também chassis, caminhões-tratores, carretas, cavalos-mecânicos, reboques, semi-reboques e carrocerias para caminhões, novos ou usados, com idade de até 15 anos, de fabricação nacional.

O presidente da União Nacional dos Caminhoneiros (Unicam), José Araújo “China” da Silva, comemora as facilidades anunciadas. “A taxa de 5,5% é a ideal, agrada os bancos e também os caminhoneiros, que poderão comprar veículos novos e usados, melhorando o transporte feito atualmente no país. Isso, aliado ao fim da carte-frete, é o resultado vitorioso de uma luta que temos há anos em parceria com a CNT”, declara China.

Renda
O apoio financeiro do Procaminhoneiro está limitado a, no máximo, uma unidade de cada componente (cavalo-mecânico, chassis e carroceria) por transportador autônomo e a, no máximo, três unidades de cada componente (cavalo-mecânico, chassis e carroceria) por empresário individual ou microempresa.

Os benefícios podem ser aproveitados por pessoas físicas com renda anual igual ou inferior a R$ 2,4 milhões de reais; empresários individuais e microempresas, do segmento de transporte rodoviário de carga, com receita operacional bruta anual igual ou inferior a R$ 2,4 milhões ou, ainda, sociedades de arrendamento mercantil ou bancos com carteira de arrendamento mercantil.

PSI
O Programa de Sustentação do Investimento (PSI), que financia máquinas e equipamentos, foi prorrogado por mais um ano, até dezembro de 2013. Pelo programa, as taxas para compra de ônibus e caminhões também foram reduzidas, de 10% para 7,7%, e o prazo máximo de amortização foi estendido de 96 meses para 120 meses. O nível máximo de participação do BNDES foi elevado de 80% para 100% para micro e pequenas empresas e de 70% para 90% (grandes empresas).

—–

Matéria: “Caminhoneiros podem financiar veículos com juros menores”. A matéria foi publicada pela Agência CNT de Notícias, com autoria de Aerton Guimarães. Para ler o texto diretamente no Portal da Agência CNT, clique aqui.

—–

Informação importante: ANTT já tem 12 empresas habilitadas para administrar pagamento eletrônico de frete

Fonte: Agência CNT de Notícias

Com a autorização para mais duas empresas feita esta semana, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) já possui 12 instituições habilitadas para atuar com o pagamento eletrônico de frete no transporte rodoviário de cargas.

Desde o dia 23 de janeiro, a utilização da carta-frete, forma de pagamento informal utilizada desde a década de 1950 no país, está proibida. Fiscalizações educativas estão sendo realizadas nas rodovias brasileiras desde o ano passado, mas nem todo o setor já se adaptou à medida.

A utilização do novo sistema, chamado de cartão-frete, visa possibilitar a comprovação de renda para os transportadores, além formalizar o serviço.

Segundo a ANTT, a previsão é habilitar pelo menos mais três empresas ainda neste semestre. As novas empresas homologadas têm um prazo de 60 dias para entrar em operação com seus cartões-frete. Confira a lista das instituições homologadas para atuar com o sistema eletrônico:

Administradoras Site
Repom S/A www.repom.com.br
Roadcard Soluções Integradas em Meios de Pagamentos S/A www.roadcard.com.br
GPS Logística e Gerenciamento De Riscos S/A www.gps-pamcary.com.br
BTRANS S/A www.rodocred.com.br
Policard Systems e Serviços S/A www.policard.com.br
Ticket Serviços S/A www.ticketfrete.com.br
Caruana S/A – Sociedade de Crédito, Financiamento e Investimento www.caruanafinanceira.com.br
NDDigital S/A Software www.nddCargo.com.br
Banco Bradesco S.A – Sociedade de Crédito, Financiamento e Investimento www.bradesco.com.br
Fastcred Administração e Serviços Ltda www.fastcredcartoes.com.br
Banco do Brasil S/A www.bb.com.br
Multisat Sistema de Gerenciamento de Riscos Ltda www.multisat.com.br

—–

Matéria: “ANTT já tem 12 empresas habilitadas para administrar pagamento eletrônico de frete”. A matéria foi publicada pela Agência CNT de Notícias, com autoria de Aerton Guimarães. Para ler o texto diretamente no Portal da Agência CNT, clique aqui.

About these ads

Comments

  1. lindolfo antonio da silva filho says:

    gostaria que o governo resolvesse logo esta questao da renovasçao de frota uma e vez que cada autonomo comprove que vive do seu caminhao bastaria governo repassace adivida do caminhao adquirido dentro das condiçoes de tra balho que oproprio caminhao possa se sustentar; eo camioneiro dando seu caminhao velhjo como entrada consiga com oserviço pagar as prestaçoes do novo dividice a renovasçao em categoria ou ate mesmo na compra do caminhao poder aceitar propostas de outros serviços que o proprrio autonomo teria um lucro melhor acho que saira ganhando gover .concessionarias e nos automos do transporte.

    • Prezado Lindolfo,

      Muito obrigado por sua participação em nosso Portal. Realmente, a renovação da frota de caminhões é um tema complexo. Concordamos com você: deveria haver um esforço maior do governo no sentido de auxiliar o autônomo na troca de seu veículo – que, afinal, é o seu sustento. Acreditamos que iniciativas como o Procaminhoneiro, do BNDES, já representam um grande avanço. Você conhece esse programa para financiamento de caminhões? Você pode ler mais a respeito aqui. Ele não oferece tantas facilidades quanto você gostaria, mas já ajuda muito na aquisição de um novo veículo.

      Quanto à ideia de se aceitar o caminhão velho como entrada, seria uma ótima proposta. Afinal, ajudaria a tirar a frota mais antiga das estradas o quanto antes. E esses caminhões poderiam ser utilizados, como já vem sendo feito, em processos de reciclagem.

      Grande abraço,
      Equipe do Portal Transporte Seguro.

  2. Candido Aurélio Calvoso says:

    Como é que se faz para conseguir o financiamento pelo BNDES, total (100%) e prazo de 120 meses com carencia de 06 meses?
    Pois já abri a conta no Banco do Brasil, e tenho todos o requisitos de transportador.
    Trabalhei de motorista e agora quero ser autonomo, mas é tanta burocracia para conseguir um financiamento, qual o caminho a ser percorrido para conseguir o financiamento do primeiro caminhão, pois não sou nenhum aventureiro, tenho muita experiencia.

    • Prezado Candido Aurélio,

      De fato, a burocracia é enorme! Para você ter uma ideia, passamos a tarde inteira pesquisando o tema, para lhe fornecer uma boa resposta, e não conseguimos todos os esclarecimentos que gostaríamos. Mas vamos repassar o que descobrimos:

      1. O financiamento de um caminhão pode ser obtido através de dois produtos do BNDES: o Programa de Sustentação do Investimento (no qual você encontra a opção de 100% de financiamento e prazo de 120 meses com 6 meses de carência) ou o Procaminhoneiro (96 meses, com carência de 6 meses, e 90% do valor do caminhão financiado). Vale lembrar que o tempo de carência faz parte do tempo total de financiamento – exemplo do Procaminhoneiro: 6 meses de carência mais 90 meses para o pagamento do financiamento;

      2. O BNDES oferta tais financiamentos indiretamente. Assim, você precisa solicitar o financiamento ao seu banco. No seu caso, o Banco do Brasil possui tais linhas de financiamento;

      3. Você pode ter mais informações nos links do Banco do Brasil abaixo:
      - FINAME
      - FINAME Procaminhoneiro

      4. O que recomendamos: você possui uma microempresa? Já tem registro como transportador de cargas? Leia atentamente todas as informações contidas nos links acima, para saber se você pode solicitar o financiamento;

      5. MUITO IMPORTANTE: levando em conta a complexidade do financiamento desejado, recomendamos fortemente que você consulte o gerente de seu banco. Considerando que possui conta no Banco do Brasil, um dos principais fornecedores desse tipo de operação financeira, temos certeza de que você poderá tirar muitas dúvidas.

      Após a leitura dos links que recomendamos e de uma conversa com seu gerente, caso ainda tenha dúvidas, entre em contato com o Portal Transporte Seguro novamente, ok?

      Um abraço,
      Equipe do Portal Transporte Seguro.

      • Candido Aurélio Calvoso says:

        Quero aqui deixar os meus agradecimentos a Equipe do Portal Transporte Seguro, pois com imensa certeza de satisfação das informações e empenho total da Equipe do Transporte Seguro.
        Pois diante destas informações estarei procurando o BB.

        Um grande abraço a todos e muitos parabéns pelo trabalho e a dedicação de voçes.

      • Candido Aurelio,

        Ficamos felizes por ajudar. E gostaríamos de repetir: caso tenha alguma nova dúvida ou dificuldades junto ao Banco do Brasil, não deixe de encaminhar suas perguntas à equipe do Portal Transporte Seguro.

        Grande abraço!

  3. candido aurelio calvoso says:

    Fiz todo o processo, abri uma conta no bb pessoa juridica da minha empresa, só que as informações que recebi do funcionário do bb é que a minha empresa não tem condições de conseguir o financiamento, pois não se enquadra.
    Segundo ele é micro empresa, e o maximo de faturamento anual seria de 60.000,00.
    O que se percebe é a falta de empenho e dedicação do funcionario do bb, pois o BNDES fornece tds as condições para eu conseguir o financiamento.

    Apesar de tudo isso vou prosseguindo para o meu alvo, e não vou desistir, conto com a ajuda de voçes.

    Aguardo o retorno seus, pois o bb não esta interessado.

    Um abraço.

    • Candido Aurélio,

      Tudo bem com você? Ao que parece, poderia estar melhor, não é mesmo? Nós, do Portal Transporte Seguro, sabemos bem que as dificuldades enfrentadas por autônomos, micro e pequenos empresários, no Brasil, são enormes. Não apenas na área de transporte, podemos garantir. A concessão de crédito é burocrática e somos obrigados a lidar com uma enorme quantidade de “nãos”.

      Como lhe explicamos anteriormente, as linhas de crédito do BNDES são, muitas vezes, ofertadas indiretamente. Uma instituição bancária serve como intermediária do empréstimo/financiamento. Neste percurso, muitas situações podem ocorrer:

      - Você pode encontrar um funcionário pouco interessado em ajudá-lo,

      - A agência bancária procurada pode ter concedido muitos empréstimos em um determinado período e, por conta disso, está mais seletiva na liberação de novos créditos,

      - A análise de sua empresa pode ser melhor ou pior, a depender dos humores do funcionário ou da situação que vive a agência procurada (por coincidência, por exemplo, uma determinada agência pode ter um alto grau de inadimplência justamente na linha de crédito que você precisa).

      O que podemos sugerir numa situação como essa:

      - Você falou com um funcionário do banco ou diretamente com o gerente? Talvez a conversa com o gerente seja mais produtiva já que, muitas vezes, ele é o empregado mais experiente da agência. A pessoa que lhe atendeu pode ter pouca experiência na operação de crédito que você precisa,

      - Você pode consultar outras agências do Banco do Brasil e avaliar as respostas que receber. Ou funcionários de outras agências lhe dirão que você pode conseguir o crédito ou, então, afirmar que, de fato, você não se enquadra no tipo de financiamento que necessita. Caso encontre uma unidade do Banco do Brasil mais interessada em atender seu pedido, basta realizar a transferência de sua conta,

      - Outros bancos possuem linhas de crédito similares. Após uma rápida consulta na internet, vimos que o FINAME aparece nos sites dos seguintes: Caixa Econômica Federal, Itaú e Bradesco. O que você pode fazer? Pegue todos os documentos que juntou e visite agências desses bancos, converse com seus gerentes e veja se, em algum deles, poderá usufruir da linha de crédito do BNDES. Em princípio, recomendamos a Caixa – por ser um banco oficial e que, em muitos casos, opera com taxas de financiamento mais baixas. Caso mais de um banco ofereça o crédito que necessita, compare taxas e condições de pagamento;

      - Além desses citados anteriormente, muitas montadoras já possuem seus próprios bancos. Esta pode ser uma boa opção pois tais instituições estão voltadas, justamente, para o financiamento da compra de carros e caminhões. Desse modo, você pode visitar as concessionárias em que pretende pesquisar os veículos a serem comprados e, conversando com vendedores/gerentes, descobrir se operam com alguma linha de crédito similar ao FINAME. Para sua orientação inicial, você pode consultar alguns desses bancos nos links a seguir: Banco Mercedes, Banco Volvo, Banco Volkswagen, Banco Scania, Banco Iveco.

      Finalmente, caso nenhuma dessas sugestões venha a dar certo e você fique completamente sem opção, podemos sugerir a possibilidade de aquisição de um caminhão de uma das novas marcas que, recentemente, chegaram ao Brasil. Por serem empresas que estão em processo de conquista do mercado, oferecem preços mais vantajosos e condições diferenciadas de pagamento. Nesse caso, recomendamos fortemente, também, muita pesquisa – para encontrar um veículo de boa qualidade e que atenda às suas necessidades. Links de algumas novas marcas: Sinotruk, Foton, International.

      Esperamos que esse conjunto de orientações lhe seja útil!

      Grande abraço,
      Equipe do Portal Transporte Seguro.

  4. valdeci da silveira says:

    Tudo bem pessoal, sou motorista ja com bastante experiencia, não tenho tenho registro na antt,não tenho firma registrada tmb,tem possibilidade de eu conseguir um financiamento pelo bndes para meu primeiro caminhão já ajudei muitos patrões pagar prestações tenho certeza que eu posso pagar o meu também, se eu tiver alguma possibilidade me digam, estarei esperando aflito por uma resposta de vcs. Até breve e aquele abraço.

    • Prezado Valdeci,

      Muito obrigado por sua participação no Portal Transporte Seguro. Pedimos que nos desculpe pela demora em responder. Nosso Portal passa por uma reformulação e, desse modo, estamos enfrentando algumas dificuldades para responder aos nossos leitores com a velocidade que gostaríamos.

      Isso posto, vamos à sua questão. Inicialmente, vale dizer que o registro na ANTT e a abertura de firma são sempre importantes para que o caminhoneiro autônomo possa desenvolver sua atividade com maior tranquilidade. O mercado de transporte passa por um forte impulso de profissionalização/regularização e isso exige dos caminhoneiros um maior grau de formalização. Em outras palavras: sem conta em banco, firma estabelecida e os registros adequados, fica difícil permanecer na profissão.

      Assim, para poder lhe ajudar de forma completa, recomendamos:

      1. Procure o sindicato de caminhoneiros autônomos de sua cidade para se informar melhor sobre a atual situação de sua categoria profissional. Pelo que pudemos notar via dados de acesso ao nosso Portal, você é de Novo Hamburgo (RS), certo? Se a informação estiver correta, você pode procurar o SINDICAM – Sindicato dos Caminhoneiros Autônomos de Cargas em Geral de Porto Alegre e Região Metropolitana (este sindicato atende Novo Hamburgo também). O site do sindicato, para maiores informações: http://www.sindicampoa.org .
      2. Busque a regularização/formalização de sua situação profissional;
      3. Feito esse percurso, fica bem mais fácil conseguir um financiamento para seu caminhão.

      O financiamento via BNDES funciona da seguinte maneira:

      1. O financiamento de um caminhão pode ser obtido através de dois produtos do BNDES: o Programa de Sustentação do Investimento (no qual você encontra a opção de 100% de financiamento e prazo de 120 meses com 6 meses de carência) ou o Procaminhoneiro (96 meses, com carência de 6 meses, e 90% do valor do caminhão financiado). Vale lembrar que o tempo de carência faz parte do tempo total de financiamento – exemplo do Procaminhoneiro: 6 meses de carência mais 90 meses para o pagamento do financiamento;

      2. O BNDES oferta tais financiamentos indiretamente. Assim, você precisa solicitar os recursos a um banco comum (Itaú, Bradesco, Caixa, Banco do Brasil, Santander, HSBC, etc). O Banco do Brasil, por exemplo, possui tais linhas de financiamento;

      3. Ainda utilizando o exemplo do Banco do Brasil, você pode ter mais informações nos links abaixo:
      - FINAME
      - FINAME Procaminhoneiro

      4. O que recomendamos: leia atentamente todas as informações contidas nos links acima, para saber se você pode solicitar o financiamento;

      5. MUITO IMPORTANTE: levando em conta a complexidade do financiamento desejado, recomendamos que você se informe cuidadosamente com o gerente de seu banco (ou do banco que vier a escolher para solicitar os recursos).

      Após a leitura dos links que mostramos e de uma conversa com seu gerente, caso ainda tenha dúvidas, entre em contato com o Portal Transporte Seguro novamente, ok? Mas não deixe, também, de consultar seu sindicato e buscar a regularização de sua situação profissional.

      Um grande abraço e esperamos ter ajudado,
      Equipe do Portal Transporte Seguro.

  5. O procaminhoneiro serve para comprar caminhao usado, ou, apenas novo?

    • antonioviamges says:

      O Programa BNDES de Financiamento a Caminhoneiros – BNDES Procaminhoneiro, tem por finalidade financiar a aquisição de caminhões, dentre outros equipamentos, novos e usados. Você pode obter maiores informações diretamente no portal do BNDES: http://www.bndes.gov.br.

      Forte abraço da equipe do Portal Seguro.

  6. darnirdo pinheiro bastos says:

    quero financia um caminhao caçamba

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

VIAMGES Administradora e Corretora de Seguros

A VIAMGES Administradora e Corretora de Seguros é responsável pela manutenção e atualização do Portal "Transporte Seguro" - todos os direitos reservados.

Novo Endereço: Avenida Cristiano Machado, 1682 - Loja 10 - Edifício Tiffany - CEP: 31170-800 - Belo Horizonte (MG)

Fones: (31) 3484-0415 e 3484-0416 - E-mail: viamges@viamges.com.br
Skype: viamges - Twitter: @transp_seguro

%d blogueiros gostam disto: